Sobre Mestres e Discípulos

São muitos os caminhos percorridos pelos mestres e seus discípulos. Durante essas jornadas, muito se aprende e também muito se ensina; talvez mais se aprenda do que se ensine.

Dentre os caminhos, podem surgir pedras e espinhos, desfiladeiros ou montanhas íngremes ou ainda caminhos floridos com suave e doce fragrância. Nos momentos de dificuldade, mestres e discípulos devem se apoiar mutuamente para vencerem o que lhes espera pela frente. Nestes momentos pode acontecer do discípulo superar seu mestre em alguma habilidade que domine de melhor forma.

Estaria o mestre então, fadado à desgraça por ter sido superado? Não! De forma alguma a desgraça se abateria sobre ele mas sim, a glória de ter se dedicado ao seu discípulo com tanto amor que permitiu que seus ensinamentos o fizessem crescer para um dia, como ele, tornar-se um mestre.

Se não fossem os discípulos, de que serviriam os mestres? Da mesma forma, de que adiantaria ser mestre, ensinar, se não se permitisse aos discípulos crescer e superar seu mestre? Os verdadeiros mestres sabem que não ensinam para que o discípulo torne-se eternamente dependente de suas lições. Os verdadeiros mestres sabem que ensinam seus discípulos para que possam superá-los e dar continuidade a sua obra.

Não há mais espaço para mestres absolutos! O verdadeiro mestre será aquele que prepara seu discípulo para a vida plena e para que um dia ele possa se tornar seu próprio mestre.

Cabe ao mestre indicar-lhe caminhos retos e envolvê-los com o amor necessário para vê-lo crescer. O discípulo deve sentir-se envolvido pelo seu mestre e por seus ensinamentos pois assim, sentirá o prazer do aprendizado e poderá crescer como uma frondosa árvore com raízes firmes e folhas verdes vistosas a embelezar o mundo.

Se, de forma contrária, o discípulo sentir-se solitário, sem o envolvimento de seu mestre, o aprendizado estará fadado a cair em desgraça, juntamente com seu mestre.

Ser mestre exige que se tenha a eterna condição de discípulo e aprendiz pois, à medida que são dados os passos, aprende-se, ensina-se e torna-se a aprender.

Não existe um caminho! O mestre de olhos atentos e coração sensível aprenderá com seu discípulo qual o melhor caminho a ser seguido. De forma contrária, o mestre desatento e frio estará fadado a cair em abismos e trilhas que não o conduzirão a lugar algum que não seja o esquecimento.

O verdadeiro mestre descobrirá o caminho do coração; único que poderá levá-lo ao seu destino e, ao final de sua caminhada – Mestre e Discípulo – o que ficará para a eternidade serão suas pegadas e as sementes plantadas na fertilidade da pureza daquele que hoje ao teu lado recebe as ferramentas para um dia superá-lo e tornar-se mestre.

Professor Robson Santos

2 comentários em “Sobre Mestres e Discípulos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *